Sugestão de Pauta – Operação Padrão de servidores federais nas fronteiras

AMANHÃ, dia 23 de maio, Agentes da Polícia Federal, Analistas-Tributários e Policiais Rodoviários Federais promovem o “Dia Nacional de Mobilização em Defesa das Fronteiras do Brasil!” e farão operação padrão nos 108 postos de fronteiras, com o objetivo de alertar a sociedade e as autoridades para os problemas que ocorrem nas aduanas e nas fronteiras, além de cobrar mais investimentos e contratação de funcionários.

O diretor de assuntos da aduana do Sindireceita, Moyses Hoyos, estará na Ponte da Amizade (em Foz do Iguaçuna principal fronteira comercial entre Brasil-Paraguai) para entrevistas. Os dirigentes dos servidores estarão à disposição para entrevistas durante todo o dia.

Abaixo, a manifestação das três entidades sindicais de modo muito simplificado, para entender a complexidade do problema de abandono das fronteiras. Podemos agilizar contato com os Analistas Tributários, mas os contatos de cada entidade estão no final do texto para apuração e entrevistas.

Obrigada pela atenção –Vera Moreira/Assessora de Imprensa do Sindireceita/ (11) 3253-0586.


Fronteira protegida, Brasil seguro!

Para fiscalizar 16,8 mil quilômetros de fronteiras o Brasil conta com pouco mais de 1500 Agentes da Polícia Federal, Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil e Policiais Rodoviários Federais. Esse contingente limitado se reduz ainda mais em função da rotina de trabalho nos 108 postos que vão do Rio Grande do Sul até o Amapá, passando por: Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Acre, Pará, Amazonas, Rondônia e Roraima.

            As ações são prejudicadas também pela falta de viaturas, de armamentos e até de embarcações apropriadas para ações de vigilância e repressão, especialmente na região norte. A maior parte das 11 lanchas blindadas que a Receita Federal comprou em 2007 está parada por falta de manutenção e de servidores para operá-las em ações de vigilância, fiscalização e repressão. A Receita Federal praticamente deixou de atuar nos rios do Norte. As quatro lanchas destinadas aos estados do Amazonas e Pará estão quebradas.

            A fragilidade no controle de fronteiras e a relação com a violência que atinge toda a sociedade motivou o lançamento do Plano Estratégico de Fronteiras, pela presidenta da República, Dilma Rousseff, em junho de 2011. O cenário que já é preocupante torna-se ainda mais complexo neste momentoem que o Paísprepara-se para receber os principais eventos esportivos internacionais, que exigirá um maior controle, as importações e exportações brasileiras não param de crescer. Só em 2011, o comércio exterior brasileiro registrou uma ampliação de 25,7% comparado ao ano de 2010, chegando ao recorde de US$ 482,3 bilhões.

    Não há outro caminho. Se queremos um Brasil seguro, precisamos proteger nossas fronteiras!

  • Marcos Vinício de Souza Wink, presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais; Sílvia Helena Felismino, presidente do Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil; e Pedro da Silva Cavalcanti, presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais.

Contatos:
www.fenapef.org.br – (61) 3445-5200
www.fenaprf.org.br – (61) 3244-4647
www.sindireceita.org.br – (61) 3966-2295

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: